Dia de cirurgia plástica, primeira paciente!

A minha primeira paciente de hoje foi uma mulher , militar, com 1.56m, 53kg, que desejava levantar os seios, fazer uma leve redução no tamanho da mama e diminuir o tamanho da aréola. A cirurgia foi realizada sob anestesia geral, fizemos uma redução do tamanho da aréola (7cm p/ 3cm), reduzimos o tamanho dos seios, tirando uma boa quantidade de pele e de tecido (300g ao todo) e colocamos uma prótese de poliuretano redonda extra alta de 275ml. A cicatriz final foi em formato de T, reduzida, visto o grande risco da paciente em desenvolver quelóides. A cirurgia durou 4h.

Dia de cirurgia plástica

Dia de cirurgia plástica, segunda paciente!

A minha segunda paciente foi uma mulher de 29 anos, com 1.65m, 55kg, medida de busto 80cm, soutien 40, cintura de 60cm, quadril de 91cm. Procurou-me desejando um aumento significativo de seus seios, embora não quisesse nada artificial demais. Ficamos entre a prótese cônica de 325ml média ou a 355 alta. Conversamos bastante sobre o tamanho reduzido de sua mama, quase sem glândulas e com pouquíssima pele. Ela entendeu as implicações: pouca glândula = pouca cobertura = maior chance do implante ficar muito marcado, com bordas vísiveis e ondulações (rippling). O melhor seria colocar uma prótese debaixo do músculo (dual plane ou submuscular – atenção: são coisas diferentes). Pouca pele = maior risco de estrias.

Realizada sob anestesia local + sedação venosa. A prótese de silicone escolhida foi a 325ml, dual plane . A 355 esticou demais a pele, o que aumentaria ainda mais o risco de estrias. Tempo total de cirurgia: 1h45min.

PORQUE DUAL PLANE E NÃO SUBMUSCULAR?

Com a técnica dual plane soltamos parte do músculo peitoral, o que nos permite colocar próteses maiores nas pacientes sem causar dor excessiva ou impressão que a prótese está muito presa.
Em ambos os casos eu indico a faixa por 15 dias.